FLAG COUNTER DE RECEITAS E SEGREDOS DA COZINHA MINEIRA DESDE 29/02/2013

FLAG COUNTER DE RECEITAS E SEGREDOS DA COZINHA MINEIRA DESDE 29/02/2013
111 países já visitaram este site! Clic na imagem para ver!

segunda-feira

SUCO PARA ALÍVIO DA ANSIEDADE - ALFACE - COUVE - LIMÃO - MARACUJÁ E MEL



FONTE: YOU TUBE

BEM ESTAR - TABELA DE FODMAP - ALIMENTOS PARA A SÍNDROME DO INTESTINO IRRITÁVEL - SII - DR. LEANDRO MINOZZO


Pesquisando na internet, encontrei o texto original do Dr. Leandro Minozzo, sobre a Síndrome do Intestino Irritável, ou Cólon Irritável. Resolvi então deixar aqui a bibliografia e as referências ou Fonte, para que os interessados possam ler o texto original e tirar suas dúvidas.

Dieta Fodmap contra gases e síndrome do intestino irritável

Referência: http://www.leandrominozzo.com.br/blog/?p=688

 VIDE  ABAIXO A BIBLIOGRAFIA DO TEXTO ORIGINAL:

Bibliografia

Gibson PR, Shepherd SJ. Evidence-based dietary management of functional 
gastrointestinal symptoms: The FODMAP approach. J Gastroenterol Hepatol.
 2010 Feb;25(2):252-8.

Fedewa A, Rao SS. Dietary Fructose Intolerance, Fructan Intolerance and FODMAPs. 
Gastroenterol Rep. 2014 Jan;16(1):370.

Halmos EP, Power VA, Shepherd SJ, Gibson PR, Muir JG. A Diet Low in 
FODMAPs Reduces Symptoms of Irritable Bowel Syndrome. Gastroenterology. 
2014 Jan;146(1):67-75.e5.

Mearin F1, Peña E2, Balboa A3. Importance of diet in irritable bowel syndrome. 
Gastroenterol Hepatol. 2014 Feb 27.

Biesiekierski JR., ET AL. No effects of gluten in patients with self-reported 
non-celiac gluten sensitivity after dietary reduction of fermentable, poorly absorbed, 
short-chain carbohydrates. Gastroenterology. 2013 Aug;145(2):320-8.e1-3

_________________________________________________________________




FRUTAS


Ricas em Polióis: maçãs, damascos, pêras, amoras, ameixas, nectarinas, cerejas,

lichias, pêssegos, melancias, abacates, tâmaras.

Pobres em polióis: bananas, mirtilos, carambolas, kiwis, limões, limas, laranjas, tangerinas,  maracujás, papayas, framboesas.

Ricas em frutose: maçã, pêssego, manga, pêras, uva. Sucos naturais ou néctar, frutas secas

Pobres em frutose: bananas, mirtilos, melões, carambolas, limões, limas, tangerinas maracujás, morangos, poncãs.

Ricas em frutanas ou galactanas: pinhas, caquis, melancias, pêssegos

ADOÇANTES
Ricas em frutose: mel, frutose, xarope de milho rico em frutose, agave
Pobres em frutose: Maple syrup, xarope de outros adoçantes
Ricos em polióis: sorbitol, manitol, xilitol, maltiol, isomalte
Pobres em polióis: Açúcar (sacarose), glicose, stevia e sucralose

LÁCTEOS
Não tem polióis, frutose, frutanas, galactanas.

Ricos em Lactose
Leite de vaca, cabra, ovelha, sorvetes, iogurtes, queijos frescos e cremosos como ricota, cottage, catupiry e cream cheese.

Lácteos sem lactose, leite de soja, leite de arroz, leite de castanhas, manteiga, ghee, queijos curados como cheddar, parmesão, brie ou camembert.

HORTALIÇAS E LEGUMINOSAS
Ricas em Polióis: couve-flor, cogumelos, ervilhas.

Ricas em frutanas ou galactanas: alcachofras, aspasrgos, beterraba, couve de Bruxelas, brócolis, repolhos, erva-doce, alho, alho-poró, quiabo, cebola, ervilha, grão-de-bico, feijão vermelho, feijão cozido, chicórias.

Pobres em frutanas e galactanas: cenouras, aipos, feijão-verde, alfaces, cebolinhas (verde), abóboras, tomates, espinafres, brotos de bambu, pepinos, abobrinhas, batatas, batata doce, gengibres.

CEREAIS, MASSAS E OLEAGINOSAS
Ricos em frutanas ou galactanas: Trigos, centeios, cevadas, pistaches, amêndoas,
castanhas de caju, côco.

Pobres em frutanas e galactanas: mandiocas (féculas, tapiocas), quinoas (pães,
 bolos,  massas) amarantos, milhos, arroz, nozes, avelãs, castanhas-do-pará, amendoins, 
macadâmias, sementes de abóbora, gergelins, sementes de girassol.

Outros proibidos por serem ricos em FODMAP: probióticos (tem FOS ou
 inulina na fórmula)

Esquema da estratégia FODMAP

Suspensão de todos os alimentos ricos em FODMAP  por um período entre 6 a 8
 semanas. Se os sintomas não melhoraram após as 8 semanas, suspender a dieta.

A dieta sempre deve ser acompanhada por um nutrólogo ou nutricionista para se evitar deficiências nutricionais.
As medicações em uso devem ter sua bula revisada pois alguns medicamentos
 possuem lactose ou frutose, principalmente manipulados.
A melhora em 75% dos portadores de síndrome do intestino irritável, nos demais
 pacientes devemos verificar a quantidade de alimentos por refeição,  quantidade de 
gordura, cafeína.

Alimentos ricos em salicilatos, aminas, glutamatos e cafeína também podem induzir a sintomatologia gastrintestinal.

Salicitatos
Fontes: café, chás, maçã-verde, banana, limão, nectarina, ameixas, uvas, tomate, 
cenoura, pepino, ervilhas, ervas e temperos.
Hipótese: Estimulam mastócitos a produzir mais leucotrienos que por sua vez podem exercer atividade pró-inflamatória e favorecer contração do músculo liso.

Aminas
Fontes: Vinho, cerveja, queijo curado, produtos defumados, peixes enlatados.
Hipótese: Baixa atividade da  MAO em alguns indivíduos podem levar a uma menor destoxificação da histamina alimentar e essa histamina pode promover contrações da musculatura lisa.

Glutamato:
Fontes: Tomate, queijo, caldo em cubo, fermento.
Hipótese: Desconhecida, mas sabe-se que a exclusão de excitotoxinas alimentares
(incluindo glutamato monossódico) em portadores de síndrome do intestino
 irritável melhorou 30% dos sintomas em 84% dos pacientes.

Cafeína:
Fontes: Bebidas de café, chás, chocolate, coca-cola, bebidas com cafeína

Hipóteses: 
 Estimulam o sistema nervoso central e aumenta secreção gástrica. Além
 disso promovem aumento do peristaltismo via hormônios neuroendócrinos 
gastrointestinais (exemplo: colecistoquinina, gastrina ou motilina).

Fonte: 

http://www.leandrominozzo.com.br/b nelog/?p=688

domingo

REMÉDIOS CASEIROS PARA DIARRÉIA


Água de Arroz para Diarreia

Tatiana Zanin - Nutricionista
Junho 2016

A água de arroz com cenoura é um excelente remédio caseiro para tratar a diarreia em todas as idades, inclusive bebês, pois ela é capaz de regular o intestino e evitar a desidratação.

Além disso, ela possui outros benefícios importantes como: 
Prevenir o envelhecimento: esta água possui inositol, uma substância que ajuda na formação de células saudáveis, evitando o envelhecimento precoce; 
Proteger a pele: rica em para-aminobensóico, a água de arroz, protege a pele contra os raios solares, além de ser um potente antioxidante; 
Fornecer nutrientes e energia: pode ser usada quando se está doente para evitar a desidratação e fornecer os nutrientes necessários para a recuperação. 

A água de arroz não precisa ser preparada, podendo ser aproveitada da panela do arroz feito para as refeições do dia-a-dia.

Como preparar a água de arroz

Esta receita de água de arroz para diarreia é muito simples e bastante eficaz no combate à diarreia.

Ingredientes
1,5 litros de água; 
50 g de arroz; 
1 cenoura média descascada e ralada. 

Modo de preparo

Coloque a água para ferver e depois de fervida deixe esfriar. A seguir acrescente o arroz e a cenoura, adicione sal e deixe cozinhar em fogo brando durante 20 minutos.

No caso de diarreia deve-se beber, aproximadamente, 1 litro desta água por dia, que deve ser preparada diariamente. Outra receita válida é deixar o arroz de molho em água por 10 minutos e depois beber três copos desta água esbranquiçada no decorrer do dia.

Se preferir, veja outras receitas que ajudam a tratar a diarreia: 




Remédio caseiro para diarreia

Tomar um remédio caseiro contra diarreia ajuda a prender o intestino, aliviando este incômodo. No entanto a diarreia é uma forma de defesa do corpo, sendo uma tentativa de eliminar algum micro-organismo do sistema digestivo e por isso combater a diarreia pode fazer com que o agente nocivo permaneça no corpo por mais tempo, piorando a infecção.

Por isso o uso de remédios contra diarreia só deve ser feito após o segundo dia de fezes líquidas. Durante o tratamento contra diarreia é aconselhado comer alimentos de fácil digestão e ricos em água, além de beber bastante água, suco ou chá, por exemplo. Veja também:​ O que comer na diarreia

Chá de camomila para diarreia

Uma ótima solução natural para diarreia é tomar o chá de camomila com folhas de goiabeira várias vezes ao dia. Tanto a camomila como as folhas de goiabeira possuem propriedades antiespasmódicas que diminuem as contrações do intestino ajudando a reter a fezes por mais tempo.

Ingredientes 

1 punhado de flor de camomila
10 folhas de goiabeira 
250 ml de água 

Modo de preparo

Coloque os ingredientes numa panela e deixe ferver por aproximadamente 15 minutos em fogo baixo. Apague o fogo, tape a panela e deixe amornar, depois coe e beba em pequenos goles várias vezes durante o dia.
Xarope de maçã para diarreia

Um bom remédio caseiro para parar a diarreia pode ser feito em casa utilizando maçã e cenoura ralada.

Ingredientes 

1/2 cenoura ralada 
1/2 maçã raspada 
1/4 xícara de mel 

Modo de preparo

Numa panela leve para ferver em banho-maria todos os ingredientes por aproximadamente 30 minutos em fogo baixo. A seguir, deixe esfriar e coloque num frasco de vidro limpo com tampa. Tome 2 colheres deste xarope por dia enquanto durar a diarreia.

Este xarope pode ser conservado na geladeira por 1 mês.
Folha de goiabeira para diarreia

Um outro ótimo remédio caseiro para a diarreia é o chá de folhas de goiabeira porque ajuda a segurar o intestino.

Ingredientes 

40g de folhas de goiabeira
1 litro de água 
1 colher da farinha de caroço de abacate torrado 

Modo de preparo

Coloque a água e as folhas de goiabeira numa panela e deixe ferver. Apague o fogo, deixe esfriar, coe e depois acrescente o pó do caroço do abacate torrado. Beba a seguir.

Para a farinha do caroço de abacate: coloque o caroço do abacate num tabuleiro e leve para assar, até que fique completamente seco. A seguir, bata-o no liquidificador até virar pó e depois guarde num recipiente de vidro bem fechado, como um vidro antigo de maionese, por exemplo.

Além disso, a Tormentila é outra planta medicinal que ajuda a parar a diarreia, saiba como preparar este chá em Tormentila para parar a Diarreia

A diarreia é caracterizada por mais de três evacuações por dia com consistência líquida. Quando se detecta a diarreia, é importante procurar ajuda médica, especialmente na presença de sangue e muco, principalmente quando se trata de crianças, idosos ou enfermos.

Veja outros tratamentos caseiros contra diarreia:

Como tratar a diarreia no bebê

Pediatra
Maio 2016

O tratamento para diarreia no bebê, que corresponde a 3 ou mais evacuações de fezes moles ou líquidas, no prazo de 12 horas, envolve principalmente evitar a desidratação e a desnutrição do bebê.

Por isso, é necessário dar ao bebê leite materno ou mamadeira, de forma habitual e o soro para re-hidratação de farmácia ou caseiro em um volume igual ao peso do bebê em kg vezes 100, por cada 4 horas, dado às colheradas. Assim, se o bebê tem 4 kg deve beber 400 ml de soro a cada 4 horas.

Veja como fazer soro em casa:

Porém, não é recomendado a toma de remédios como as gotas antiespasmódicas contra as cólicas porque impedem o movimento ativo dos intestinos e dificultam a eliminação de vírus ou bactérias que possam estar causando a diarreia.
Alimentação do bebê com diarreia

Na alimentação do bebê com diarreia além de dar a mamadeira ou o leite materno, quando o bebê já come outros alimentos, também pode ser dado para o bebê: 
Mingau de maizena ou arroz; 
Purê de legumes cozidos como batata, cenoura, batata doce ou abóbora; 
Maçã e pera assadas ou cozidas e banana; 
Frango cozido; 
Arroz cozido. 

Porém, é normal o bebê ter falta de apetite, principalmente nos 2 primeiros dias.

Causas da diarreia no bebê

A principal causa de diarreia no bebê são as infecções intestinais causadas por vírus ou bactérias, também chamadas de gastroenterites, devido ao hábito de os bebês levarem à boca tudo o que estiver ao seu alcance, como brinquedos ou chupetas caídas no chão, por exemplo.

Além disso, outras causas de diarreia no bebê podem ser infestações por vermes, reação colateral de outra doença como gripe ou amigdalite, ingestão de alimentos estragados, intolerância alimentar ou uso de antibióticos, por exemplo.
Quando ir ao médico

É necessário ir ao médico quando a diarreia é acompanhada de vômitos, febre acima de 38,5 ºC ou se aparecer sangue ou pus nas fezes.

Além disso, também é necessário consultar o médico quando as crises de diarreia não desaparecem espontaneamente em aproximadamente 5 dias.

Veja também: 

Remédio para Diarreia

Clínico geral

Os remédios para a diarreia são principalmente os que diminuem os movimentos intestinais e ajudam a parar a diarreia como Imosec, Diasec ou Diarresec, por exemplo. Além disso, também é frequente utilizar probióticos que ajudam a repôr a flora intestinal e a regular o intestino como Biovicerin.

Porém, a toma de qualquer um desses remédios só deve ser realizada com a indicação do médico, e é também fundamental para o tratamento fazer uma alimentação leve com frutas cozidas, purês de legumes, canja e mingaus, por exemplo. Saiba mais sobre a alimentação em: O que comer na diarreia.
Remédios para diarreia infantil

Os remédios para a diarreia infantil são principalmente probióticos para ajudar a regular o intestino como o Floratil, por exemplo.

Este remédio só deve ser tomado com indicação do pediatra e, geralmente, para evitar a desidratação também é recomendado beber o soro oral da farmácia ou fazer em casa o soro caseiro. Veja como fazer soro caseiro em: Receita de soro caseiro.

A alimentação também é importante para complementar o tratamento. Veja como alimentar a criança em:


Remédio caseiro para Diarreia

Os remédios caseiros para a diarreia são chás, sucos, xaropes ou papas com alimentos ou plantas medicinais, que têm propriedades que ajudam a acalmar o intestino e a parar a diarreia.

Alguns bons remédios caseiros para a diarreia são o chá de camomila, o xarope de maçã, o chá de goiabeira, o suco de maçã ou a papa de banana e alfarroba, por exemplo. Veja como fazer alguns desses remédios caseiros em: Remédio caseiro para diarreia.

FONTE:


BEM ESTAR - ALIMENTOS DA SIGLA FODMAP



Vamos falar mais um pouco sobre os alimentos da SIGLA FODMAP e o que são ALIMENTOS FUNCIONAIS:
Já  sabemos que os alimentos desta  sigla têm grande importância na alimentação e os seus carboidratos são classificados como de - ALTO TEOR DE FODMAP ou de  BAIXO TEOR DE FODMAP. Quando os  carboidratos são de ALTO TEOR DE FODMAP, eles são muito fermentáveis, de difícil digestão e são prejudiciais à saúde de quem sofre  a SII - Síndrome do Intestino Irritável. Isto não quer dizer que são alimentos proibidos para as pessoas que não sofrem de SII ou Intolerância Alimentar, ou outro problema de estômago.

Só para lembrar, a formação desta sigla em inglês,  define:
F - fermentable]
O - Oligosaccharides
D - disaccharides
M - Monosaccharides
A - Amidos
P - Poliól (polióis)




OLIGOSACARÍDEOS - Dentre os oligossacarídeos estão os frutos oligossacarídeos (FOS)e os galacto-oligossacarídeos (GOS)
 São alimentos  com muito oligosacarideos : banana, cebola de cabeça, chicória, alho, alcachofra e mel, dentre outros.
São substâncias da família dos carboidratos que agem nos alimentos funcionais que atuam no  organismo, usados como  alimentos das bactérias boas do intestino.
 Alimentos Funcionais não são apenas alimentos saborosos ou nutritivos, mas que têm uma função específica. Quando ingeridos são transformados em moléculas de açúcar, difíceis de serem quebradas, ocasionando em algumas pessoas  o aparecimento dos Sintomas da Síndrome do Intestino Irritável ( SII) .Previnem o aparecimento de doenças típicas modernas, doenças cardio  vasculares, câncer, osteoporose, regulando as funções dos intestinos.
Dentre os benefícios destes alimentos podemos citar: 
-  poupam o pâncreas de produzir grande quantidade de insulina, prevenindo assim o diabetes.
- Reduzem os níveis de colesteral ruím.
São alimentos funcionais: 
- frutas secas, avelã, castanha de caju, do Pará, Damasco, noz, pistache, banana verde, frutas vermelhas, melancia, oleaginosas, própolis e produtos apículoas, linhaça, beringela.
- frutas e verduras, cereais integrais ou industrializados, desenvolvidos com a adição de ingredientes extraídos de fontes naturais ou sintetizados químicamente.
- pães, acrescentados de fibras e ovos.
- leites adicionados de ácidos graxos; ômega 3 e ômega 6, encontrados em peixes de água fria.

A falta de carboidratos na alimentação é prejudicial à saúde!

MONOSSACARÍDEOS  -  ou açúcares simples constituem as moléculas dos carboidratos. Dentre os monossacarídeos se inclui a frutose.

FRUTOSE - Alimentos ricos em frutose, podem causar sintomas de intolerância quando a relação está aumentada (pesquisarei mais sobre isto). Ex: a manga
Deve-se pesquisar também a intolerância ao glúten, na ausência da doença selíaca, podendo esta intolerância ser exclusiva ao trigo - não ao glúten.


DISSACARÍDEOS -  São  a principal forma de transporte dos carboidratos. Ex: a sacarose - "açúcar de cana (mais conhecida no Brasil).  ou de beterraba ( na Europa).
A lactose é o açúcar encontrado somente no leite. Resulta da união de uma glicose com uma galactose.

POLISSACARÍDEOS - Sofrem hidrólise produzindo grande quantidade de monossacarídeos. Ex; talo e folgas vegetais e camada externa de revestimento de grãos e são insolúveis em água.
Ex; amido (glicogêneo) : da mandioca, batata doce, cará, batatinha, frutos e sementes.
Constituem um polímero de glicose, aproximadamente de 1400 unidades de glicose, com ligação glicossídica.
Fica evidente que pessoas com restrição a determinados alimentos, sendo os principais: feijão, brócolis, o pimentão e a lentilha, apresentam sintomas digestivos por não conseguirem digerí-los adequadamente, sofrendo os efeitos de sua fermentação dentro dos intestinos.
É comum a intolerância combinada à lactose e à frutose.

POLIÓL OU POLIÓIS - O grupo dos políóis é representado principalmente pelo sorbitol, o xilitol e o manitol. O poliól é o substrato encontrado nos produtos diet.  Os sintomas relacionados à alta osmolaridade destes subtratos  rapidamente fermentados por microorganismos intestinais.
A alta osmolaridade atrai muita água para o intestino delgado e pode desencadear diarréia,  enquanto os substratos rapidamente fermentados por bactérias no intestino grosso podem desencadear sintomas como distensão abdominal, flatulência, cólica abdominal.
Antigamente não se falava em Síndrome do Cólon Irritável ou do Intestino Irritável, falava-se que a pessoa tinha colite. Sabe-se hoje, que era um termo mal colocado, pois a Síndrome do Intestino Irritável não é causada por inflamação ou infecção nos intestinos. De todos os problemas intestinais, apesar da dieta rigorosa, é o mais simples, podendo ser controlado com acompanhamento médico e nutricional. O que causa a dor é a excessiva motilidade dos movimentos peristálticos e outros sintomas da SII, ou Intolerância  Alimentar.
Hoje fico mais tranquila a respeito disto, pois quando eu era adolescente, já sofria de "colite", como minha mae.
Entretanto, tanto para a tal"colite" e para a Síndrome do Cólon Irritado, já se dizia que o stress ou fatores emocionais, eram também considerados como causas a serem avaliadas.


FONTE:

SAÚDE ESPORTIVA - www.saudeesportiva.com.br

 SBNPE - www.sbnpe.com.br
 REVISTA BRASILEIRA DE NUTRIÇÃO - Rua Abílio Soares, 233 - Conj. 144 - São Paulo - SP
NUTRICIONISTA - LETÍCA CAMPOS

Dr. Drauzio Varella - www.drauziovarella.com.br

TNT BRASIL

ROSSI, PADRE MARCELO MENDONÇA - RUAH - Quebrando os Paradígmas de que Gordura  é saúde e Magreza é doença- 1ª edição - São Paulo - Princípium , 2015 - Editora Globo S.A.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...